MNP

Notícias

10/04/2017
Fonte: Famasul

Mercado de aves no exterior pode ser favorável à produção brasileira

O ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) disse, em entrevista, após visitar a 24ª Expofeira Nacional da Cebola, em Ituporanga (SC), que apesar das dificuldades de mercado que chegaram a ser criadas no exterior com a deflagração da Operação Carne Fraca, “no caso de aves, há uma conjuntura internacional muito favorável à exportação”. Maggi lembrou a incidência de gripe aviária em vários países no mundo, que normalmente são fornecedores e que agora não podem exportar. “E, como o Brasil é livre dessa doença, há possibilidade de ampliar os mercados”.

O ministro destacou, na viagem a Santa Catarina, o balanço da força-tarefa feito por inspetores fiscais do Mapa em frigoríficos, divulgado no mesmo dia (6), em Brasília. “Estamos com a situação sob controle, com uma força-tarefa nos estados envolvidos na operação, em todos os estabelecimentos investigados", comentou.

Blairo Maggi destacou que, de 306 amostras de produtos recolhidas, oito deram problemas. “Mas já interditamos as unidades, recolhemos os produtos nas prateleiras e vamos ampliar a fiscalização, tornando-a mais sistemática”. Santa Catarina vai entrar agora, de imediato, na fiscalização, adiantou. “Isso é para mostrar que nossos produtos são bons, são de qualidade, que se submetem a qualquer investigação. E, claro , aqueles que, eventualmente, apresentam problemas são retirados até que sejam feitas as correções”, afirmou.

Comentou ainda que o Brasil está recebendo missões técnicas, comerciais, científicas e de sanidade. “Nós temos no país, neste momento, a presença dos árabes e, na semana que vem, chegarão europeus. Então, nosso sistema será todo auditado. E espero que ao final disso a gente saia, inclusive, com a chancela de um país que tem boas práticas e que tem cuidado muito bem desse segmento”, disse Maggi.

Subsídios

O ministro ouviu de produtores agrícolas da região de Ituporanga sugestões para recuperar o preço da cebola no mercado e reclamações sobre a importação do produto, que afetam a receita. Blairo Maggi disse que, mesmo tendo preocupação com abastecimento, sabe que super safras derrubam cotações e que produtos vindo do exterior, muitas vezes, são subsidiados pelos governos lá fora. A taxação sugerida por agricultores deve ser avaliada, comentou. “Isso que estamos ouvindo aqui é um grito de socorro, uma coisa importante que a gente tem que levar adiante”.

              
Outras notícias
25/04/2017 - Expectativa de safra maior pressiona preços do milho
25/04/2017 - Preços firmes no mercado do boi gordo
25/04/2017 - Carta Leite - Maiores laticínios do Brasil em 2016
25/04/2017 - Mato Grosso do Sul produz 50,2 milhões de toneladas de cana
25/04/2017 - Clima muda e entressafra faz preço do leite subir 8% ao produtor de MS
20/04/2017 - Tocantins se prepara para campanha de vacinação antiaftosa
20/04/2017 - BOI/CEPEA: Maior interesse comprador eleva preços
20/04/2017 - Alexandre Raffi, vice-presidente da Associação Sul-Mato-Grossense de Produtores de Novilho Precoce
20/04/2017 - JBS suspende paralisação de unidades do Estado
20/04/2017 - 9 verdades e 1 mentira sobre o agronegócio
Mais Notícias
 

Endereço:
Rua Raul Pires Barbosa, 116
Campo Grande/MS

Telefones:
(67) 3341-1444

E-mail:
contato@mnp.org.br