MNP

Notícias

12/04/2017
Fonte: Portal do Agronegócio

Poder de compra de avicultores sobe ao maior nível em 17 meses

As reduções dos preços das matérias-primas para a fabricação de ração - milho e farelo de soja - elevaram o poder de compra do produtor de aves. Segundo análise divulgada pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), vinculado à Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP), no dia 31, o produtor de aves paulista podia adquirir 5,2 quilos de milho ou 2,73 quilos do derivado da oleaginosa, em média, com a venda de um quilo de frango.

O avicultor brasileiro não tinha esse poder de compra desde novembro de 2015. O milho e o farelo tiveram baixas acumuladas de 16,2% e de 6,1% no mês passado ante fevereiro em Campinas (SP). As quedas nos preços dos insumos se dão pela oferta elevada no mercado, causada pelo bom rendimento da safra verão.

Por outro lado, o preço do frango vivo também recuou em março. Em São Paulo, no mês passado, a cotação do animal vivo retraiu 4,6% ante fevereiro. Segundo pesquisadores do Cepea, a desvalorização do animal é consequência da cautela de compradores após a deflagração da Operação Carne Fraca, da Polícia Federal.

              
Outras notícias
25/04/2017 - Expectativa de safra maior pressiona preços do milho
25/04/2017 - Preços firmes no mercado do boi gordo
25/04/2017 - Carta Leite - Maiores laticínios do Brasil em 2016
25/04/2017 - Mato Grosso do Sul produz 50,2 milhões de toneladas de cana
25/04/2017 - Clima muda e entressafra faz preço do leite subir 8% ao produtor de MS
20/04/2017 - Tocantins se prepara para campanha de vacinação antiaftosa
20/04/2017 - BOI/CEPEA: Maior interesse comprador eleva preços
20/04/2017 - Alexandre Raffi, vice-presidente da Associação Sul-Mato-Grossense de Produtores de Novilho Precoce
20/04/2017 - JBS suspende paralisação de unidades do Estado
20/04/2017 - 9 verdades e 1 mentira sobre o agronegócio
Mais Notícias
 

Endereço:
Rua Raul Pires Barbosa, 116
Campo Grande/MS

Telefones:
(67) 3341-1444

E-mail:
contato@mnp.org.br