MNP

Notícias

09/06/2017
Fonte: Compre Rural

Novilhas de 14 meses com 81% de prenhez no IATF

A Pecuária vem dando mostras de que está no caminho certo, pra quem sempre ouviu a máxima “Nelore não é precoce” terá que começar a rever seus conceitos.

Genética Aditiva promoveu seu décimo quarto dia de campo na Fazenda Canaã e apresentou alguns resultados dos 20 anos de trabalho focado em precocidade do Nelore. Um número apresentado foi digno de aplausos, 81% de prenhez confirmada em novilhas nelore entre 13 e 14 meses de idade expostas à IATF, número que vai de encontro com a fase da pecuária brasileira, que precisa produzir mais em menos tempo e area reduzida.

 

Como produzir novilhas precoces

“Primeiro passo é fazer as vacas (suas mães) emprenharem mais cedo, trabalho de longo prazo, ajustando a estação reprodutiva da fazenda, fazendo com que essas novilhas que precisam ter ao menos 14 meses de idade entrem mais velhas na estação de monta. Segunda etapa é usar touros que transmitam precocidade sexual, aqui listamos alguns touros da Alta Genetics que tem essa capacidade aumentada: REM VokoloREM Dheef (20 mil doses de sêmen vendidas em 2017), REM ArmadorREM Sagres e REM Espião 007. Por último é ajustar a nutrição que dará combustível para que ela possa ter score corporal necessário. Essa precocidade tem suas variáveis, mas segundo estudos mostrados o peso ideal pra inseminação seria 280 kg com 14 meses de idade” – Manoel Filho, Alta Genetics.

Produção de Sêmen em “touro” de 9 meses

O touro REM Espião 007 é outro caso de precocidade notável do Nelore, animal foi submetido a extração de sêmen e foi observado que já aos 9 meses de idade já foi possível congelar sêmen do animal. Tiago Carrara, da Alta Genetics comentou esses resultados. “A Pecuária brasileira tem muito a ganhar nesse sentido, a Alta Genetics tem muito orgulho de oferecer essa genética para todos os pecuaristas que buscam imprimir essa precocidade em seu rebanho, e também mostra que a Genética Aditiva é referência de mercado nesse quesito.”

20 anos de trabalho recompensados

Outro destaque é REM Vokolo, que apresenta uma avaliação extremamente equilibrada, líder em praticamente todas as principais características do sumário (71% dos seus filhos são super precoce ou precoce), já com filhos avaliados e agora se firmando como um dos principais avôs materno da raça, pois a mãe do REM Espião 007 é sua filha.

Roberta Gestal diretora técnica também falou sobre o trabalho da empresa – “Vinte anos de trabalho só dedicados à esta característica de precocidade. Ao longo desses anos de seleção, não existiam material e informação sobre esse quesito, o projeto de precocidade foi instituído em algumas fazendas e tornou-se uma bandeira da empresa. As fêmeas eram expostas e desafiadas entre os 13 e 14 meses de idade ao processo de IATF, as que emprenhavam ficavam retidas para o rebanho. Com essa seleção, os touros dessas matrizes que emprenhavam precocemente eram identificados como melhoradores precoces e começaram a multiplicar mais os filhos e filhas desses touros. Agora essa característica está impressa no rebanho, 73% da vacada é super prococe, salientando que os índices importantes para produção de carne também são mantidos dentro dos patamares necessários.”

              
Outras notícias
20/10/2017 - CAMPO GRANDE RECEBE 6ª ENCONTRO DE GESTORES DO AGRONEGÓCIO
20/10/2017 - CMN autoriza ajustes no Manual de Crédito Rural
20/10/2017 - Leite: Agricultura enviará missão ao Uruguai na segunda-feira
20/10/2017 - Brasil sedia reunião internacional sobre EPI na agricultura
19/10/2017 - Famasul pede redução de alíquota de ICMS para saída de gado vivo do MS
19/10/2017 - Valor da produção agropecuária em 2017 é de R$ 535,42 bilhões
19/10/2017 - Famasul se reúne com Assembleia Legislativa para discutir os impactos da paralisação do JBS
18/10/2017 - JBS CANCELA ESCALAS POR TEMPO INDETERMINADO EM MS
18/10/2017 - Agronegócio e o saldo comercial em setembro
18/10/2017 - Presidente do Sistema Famasul solicita apoio ao BB produtores de MS
Mais Notícias
 

Endereço:
Rua Raul Pires Barbosa, 116
Campo Grande/MS

Telefones:
(67) 3341-1444

E-mail:
contato@mnp.org.br