MNP

Notícias

06/03/2018
Fonte: Agron

Chuva beneficia safra de algodão no Brasil

Chuva beneficia lavouras de algodão em grande parte do Brasil.

Após alguns dias de tempo bem fechado e chuvas a qualquer hora do dia em grande parte das regiões produtoras do Mato Grosso, Rondônia, Goiás e cerrado mineiro, a terça-feira amanheceu com céu mais aberto e com previsão apenas para eventuais pancadas de chuva, o que irá possibilitar a retomada da colheita em todas as regiões produtoras dessas localidades. Além disso, a previsão é de que toda esta semana seja marcada pela ocorrência de chuvas quase que diárias, mas sempre na forma de pancadas irregulares. Isso vai permitir que a colheita da soja e o posterior plantio do milho safrinha ocorram sem grandes transtornos. Além disso, com o retorno do tempo mais aberto e temperaturas em gradativa elevação, a tendência é que o percentual de grãos avariados caia daqui para frente. O grande problema será na logística, uma vez que muita soja está chegando aos armazéns de uma só vez e as filas só aumentam, além do preço do frente estar disparando por conta da alta demanda.

Em todo o Centro-Oeste, Sudeste e no Maranhão, Piauí, Tocantins e Bahia, a previsão para esses próximos dias continua sendo de chuvas quase que diárias, mas sempre na forma de pancadas. Umas de baixa intensidade, outras podendo superar facilmente os 60 mm. Isso, porque os corredores de umidade ainda estão todos posicionados sobre a metade norte do Brasil, e a combinação de alta umidade relativa do ar com temperaturas em elevação é um prato cheio para os “pancadões” de chuva, principalmente aos finais de tarde e noite. Mesmo assim a colheita da soja irá transcorrer sem grandes problemas.

Quem está se beneficiando muito com essas chuvas é o algodão, pois, como as lavouras estão em fase de desenvolvimento, a manutenção da umidade do solo tem proporcionado excelentes condições ao desenvolvimento delas em todas as principais regiões produtoras do país, como no Mato Grosso, Bahia, Maranhão e Piauí.

No Sul, apesar do dia amanhecer com algumas nuvens mais esparsas, elas ganharão força ao longo do dia e provocarão pancadas de chuvas sobre grande parte das regiões produtoras do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul e, incluindo São Paulo. Por um lado, essas chuvas irão manter os solos com níveis bastante razoáveis de umidade, favorecendo muito o desenvolvimento das lavouras. Porém, para aqueles produtores que estão em plena colheita e plantio, essas chuvas poderão trazer alguns transtornos, como o de interromper os trabalhos momentaneamente.

A tendência para a semana no Sul será de chuva, mas sempre na forma de pancadas irregulares. Até porque com os corredores de umidade mais posicionados sobre o norte do Brasil, as frentes frias passarão rapidamente pela Região e, com isso, irão provocar chuvas apenas na forma de pancadas. Isso será suficiente para manter os solos com níveis razoáveis de umidade e, consequentemente, dar boas condições para o desenvolvimento das lavouras de soja, milho, café e cana-de-açúcar.

Tendência

Os modelos de previsão continuam sinalizando chuvas até meados de abril em boas quantidades em todas as regiões produtoras do país, mas a segunda quinzena de abril de ser um pouco mais seca, principalmente no Sudeste, Centro-Oeste e no Maranhão, Piauí, Tocantins e Bahia. A boa noticia é há possibilidade de que no começo de maio ocorram pancadas de chuvas sobre grande parte do Brasil, o que irá beneficiar e muito as lavouras de milho e algodão.

#chuva #benefícios #safra #algodão #Brasil

Por: Marco Antônio Santos. Fonte: Agrometeorologista.

              
Outras notícias
19/06/2018 - Valor da produção agropecuária recua 2,3% para R$ 552 bi
18/06/2018 - Câmara aprova criação do Dia Nacional do Rodeio
18/06/2018 - Produtor brasileiro vira rei da cebolinha no Japão
18/06/2018 - Mercado financeiro espera por manutenção da Selic em 6,50% esta semana
18/06/2018 - Com 81,25% dos votos válidos, Mauricio Saito é reeleito presidente da Famasul para o triênio 2018/20
15/06/2018 - Temer sanciona sem vetos lei que trata de fiscalização de alimento artesanal
15/06/2018 - Exportações do agro crescem e atingem US$ 9,97 bilhões
15/06/2018 - Vazio sanitário em MS inicia nesta sexta-feira (15)
15/06/2018 - Frete mínimo congelou entregas de fertilizantes, diz Anda
14/06/2018 - Fiesp adere à ação da CNA contra tabelamento do frete
Mais Notícias
 

Endereço:
Rua Raul Pires Barbosa, 116
Campo Grande/MS

Telefones:
(67) 3341-1444

E-mail:
contato@mnp.org.br